Transplante Hepático

Em maio de 2009, após um longo trabalho para conseguir o credenciamento junto ao Sistema Único de Saúde – SUS e obter autorização para este procedimento, a Santa Casa de São José dos Campos realizou o primeiro transplante de fígado.

Para que esse credenciamento fosse aprovado, o hospital teve que aparelhar o centro cirúrgico e, para isso, realizou diversos investimentos em tecnologia. Através de parcerias com médicos da capital paulista, também foram feitos investimentos para a contratação de profissionais altamente qualificados, o que possibilitou que fosse implantado o serviço de diagnóstico e tratamento de doenças do fígado.

Desde o momento em que o paciente tem a doença detectada e entra na fila de espera até o pós-cirúrgico, ele é acompanhado por uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiras, nutricionistas, psicólogos, assistente social, entre outros profissionais. Desde 2009, quando a Santa Casa de São José dos Campos iniciou os transplantes hepáticos, 341 pacientes foram transplantados, com uma taxa de sobrevida de 89% no primeiro ano, média bem superior à de todo o Estado, que é de 70%.