Palavra do Provedor – 117 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Agradeço a presença de todos que estão aqui e é uma honra recebê-los neste momento tão especial para a Santa Casa de São José dos Campos.
No dia 15 de agosto de 1889, o cônego Francisco de Oliveira Lima teve a ideia de criar um estabelecimento de caridade para atender os pobres e necessitados e, assim nasceu esta instituição, que hoje completa 117 anos de história.
História marcada por muitos desafios, mas também por grandes conquistas. Hoje, nós somos um hospital de referência em toda região do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira, incluindo o Sul de Minas.
O complexo hospitalar da Santa Casa está instalado em 17 mil metros quadrados e conta com 216 leitos.
Somos responsáveis por 1.240 empregos diretos e temos 600 médicos credenciados no corpo clínico.
Investimos em tecnologia e temos laboratórios com uma grande linha de equipamentos de última geração, que permitem uma ampla gama de diagnósticos dentro do próprio hospital.
E ainda contamos com uma equipe completa que trabalha para atender com excelência todos os pacientes, sejam eles advindos do Sistema Único de Saúde ou de convênios particulares.
Ao longo de todos estes anos, o hospital manteve seu caráter filantrópico e sua missão de ‘amor a humanidade’ e, com isso dedica mais de 60% do seu atendimento aos usuários do SUS.
E por isso, todos os dias, enfrenta grandes desafios para manter a qualidade de seu atendimento. Isto porque o Governo Federal não cumpre sua parte no acordo firmado com as Santas Casas e hospitais filantrópicos.
Quando o SUS foi criado, o Brasil não dispunha de estrutura pública suficiente para oferecer a assistência global que prometia e, por isso, a parceria com as entidades filantrópicas foi fundamental para cumprir a Constituição.
O acordo parecia benéfico para ambas as partes, mas na prática, a parceria beneficiou apenas o Governo Federal.

Os valores expressos na Tabela SUS estão completamente defasados.

Em média, a cada R$ 100,00 reais gastos em procedimentos para os pacientes do SUS, o hospital recebe R$ 65,00 reais do poder público.

São entidades como a Santa Casa de São José dos Campos que financiam a saúde no Brasil.

Os filantrópicos são responsáveis por pelo menos 47% dos procedimentos de média complexidade e 59% de alta complexidade são absorvidos pelos filantrópicos

Apesar de toda esta importância, ainda há movimentos que são contrários as isenções fiscais que recebemos.

Segundo uma pesquisa recente, lançada pelo Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas, a cada cem reais que um hospital beneficente deixa de recolher, investe setecentos e trinta e cinco reais no atendimento à população.

A Santa Casa de São José dos Campos, assim como tantas outras, oferta muito mais do que recebe do Governo Federal. Para continuarmos nossa missão e prover um atendimento digno e de qualidade para as pessoas, contamos com a ajuda do Governo do Estado de São Paulo que está sempre atento e dispostos, implantando programas como o SUStentáveis que nos dá um fôlego, além de todos os nossos funcionários e doadores.

Parabéns a Santa Casa de São José dos Campos, que mesmo diante de um cenário de subfinanciamento da saúde, consegue ser competitiva, investir em tecnologia, ofertar qualidade e ser escolhida por quem busca atendimento privado. É esse negócio, o privado, que nos impulsiona e nos ajudar a manter a instituição de portas abertas. Buscamos aliar a tradição e a nossa experiência centenária, com inovação, sem perder o olhar caridoso da missão de nossos fundadores.

Parabéns aos colaboradores que fazem deste ambiente um local acolhedor e proveem um atendimento de excelência a todas as pessoas.

Agradeço aos médicos, que vestem a camisa dessa instituição e que acreditam no nosso trabalho, trazendo toda sua expertise e credibilidade para somar aos nossos esforços.

Reafirmo nosso propósito de aperfeiçoar continuamente nosso processo de atendimento, de buscar e batalhar pelo financiamento adequado público e privado, de manter a melhoria contínua da estrutura, de implantar novos mecanismos de gestão, transparência e valorização profissional, honrando o objetivo de assegurar e melhorar o atendimento em saúde das pessoas de nossa região.

Que venham muito mais anos de comemoração!

18/08/2016