Dermatologia da Santa Casa tem dois trabalhos expostos em Congresso Brasileiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O Serviço de Dermatologia da Santa Casa de São José dos Campos apresentou dois trabalhos, estudados na instituição, no 74° Congresso Brasileiro de Dermatologia, que reuniu 4.000 dermatologistas no Rio de Janeiro, de 11 a 14 de setembro.

O coordenador do serviço de Dermatologia da Santa Casa, Dr. Samuel Henrique Mandelbaum, participou do evento como professor convidado. Um dos estudos apresentados pelo especialista falou sobre caso da doença de Bowen, tratada com Imiquimode (quimioterápico tópico usado para tratar tumores na pele). O carcinoma espinocelular in situ (restrito ao local onde se originou), também conhecido como doença de Bowen, se caracteriza pelo aparecimento de uma área avermelhada coberta por crostas, com lesões bem definidas de bordas irregulares. A maioria dos pacientes é idosa e a doença pode evoluir para um câncer invasivo, se não for tratada rapidamente.

No estudo, um ensaio clínico aberto com cinco pacientes mostrou que, após 8 às 12 semanas de tratamento, quatro das cinco lesões da doença apresentaram resolução clínico-patológica completa, sem recidiva, após média de 31 meses de seguimento. Em outro estudo, 16 pacientes tiveram resolução clínico-histológica seis semanas após o início do tratamento.

O segundo trabalho apresentado abordou caso inusitado da Síndrome de Favre-Racouchot, caracterizada pela associação de cistos e comedões em pele cronicamente danificada pelo sol. Apesar de a sua fisiopatologia não ser totalmente esclarecida, a exposição à RUV (raio ultravioleta) e tabagismo parecem estar relacionados entre o número de maços de cigarro fumados por ano e a presença de lesões cutâneas. O caso de paciente estudado na Santa Casa de São José dos Campos não tinha histórico de câncer ou outras patologias cutâneas na família e o uso excessivo do tabaco e intensa exposição ao RUV ratificaram seus efeitos como importantes fatores desencadeadores da enfermidade.

Ainda na ocasião, o Dr. Samuel Henrique Mandelbaum palestrou sobre os temas “Urgência dermatológica em consultório”, “Experiência em um Pronto-Socorro Dermatológico” e os “Desafios clínicos em redes sociais”.