Artigo do provedor da Santa Casa é destaque no jornal O Vale

O jornal O Vale destacou artigo de autoria do provedor da Santa Casa de São José dos Campos e diretor da Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), Ivã Molina. No texto, ele ressalta a importância do SUS no atendimento à sociedade brasileira.  

Confira o texto aqui ou leia abaixo, na íntegra.

 

Nós somos o SUS

*Ivã Molina

Com mais de três décadas de existência, é possível comprovar a importância do SUS (Sistema Único de Saúde) no atendimento de mais de 150 milhões de brasileiros, que não dispõem de recursos financeiros para um tratamento de saúde particular. A consolidação deste importante sistema, no entanto, só foi possível graças ao acordo celebrado entre o governo, as Santas Casas e os hospitais filantrópicos.

Na época da criação do SUS, o Brasil não dispunha de unidades hospitalares públicas para atender toda a população e foi pela parceria com as entidades filantrópicas que o Sistema saiu da utopia e passou a existir na prática.

Hoje, as Santas Casas e os hospitais filantrópicos são como a espinha dorsal do SUS, ou seja, são estas instituições que asseguram a existência deste Sistema. Em todo o país, são 2.172 hospitais sem fins lucrativos, dos quais 1.704 atendem o SUS. Em quase 1.000 municípios essas unidades são a única opção de atendimento gratuito à população.

Mesmo com o grave subfinanciamento, que é histórico e está longe de ser resolvido com incentivos e emendas parlamentares, as instituições filantrópicas são responsáveis por 56% de todo o atendimento SUS e, ainda, 63% das internações de alta complexidade, 59% dos transplantes e 69% das cirurgias oncológicas. Sem a parceria com nossas entidades, certamente, milhões de brasileiros teriam um atendimento precário de saúde. É urgente um novo modelo de financiamento.

O SUS é as Santas Casas e os hospitais filantrópicos. Foi o nosso setor que tornou o sistema um modelo de saúde pública para diversos países, somos nós os responsáveis por salvar milhares de vida, a um valor mínimo, e as peças vitais deste sistema.

*Provedor da Santa Casa de São José dos Campos e diretor da Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo)

 

Regras de Visitação

A quantidade máxima de visitantes por instituição solicitante é de 3 (três) pessoas.
Não é permitido fotografar e/ou as instalações, exceto o registro de fotos nas dependências do auditório, durante a apresentação inicial.
Não é permitido copiar e disponibilizar documentos sem autorização.
Duração da visita: 30 minutos de apresentação geral e 1 hora de visitação as áreas

Observações

  • O envio do formulário preenchido não caracteriza o agendamento da visita, sendo necessário aguardar o e-mail de confirmação da mesma.
  • A instituição se reserva ao direito de limitar o número de visitantes e alterar o roteiro de visitação conforme características do setor, sem aviso prévio